21 de julho de 2015

Eu estive aqui, de Gayle Forman

Desde minha decepção com Se eu ficar, de Gayle Forman, vinha pensando seriamente se leria outro livro da autora. Foi aí que o lançamento de Eu Estive Aqui foi anunciado e resolvi apostar novamente nas estórias de Forman. Mas será que ela me surpreendeu?

Nesse novo livro, publicado pela Editora Arqueiro, Meg e Cody eram amigas inseparáveis. Até o dia que Meg ingere veneno e deixa um bilhete de suicídio. Como a amiga não desconfiou de nada? Como ela não contou nada? Perdida, triste, e sem respostas, Cody vai recolher as coisas da amiga na cidade onde morava e acaba encontrando algumas pistas, e não descansará enquanto não souber o quê realmente fez sua melhor amiga tirar a vida. Vasculhando nootbooks, pessoas, e até as coisas da sua amiga, a verdade se torna mais próxima. Abordando um tema delicado e uma narrativa puxada ao suspense, vamos embarcar nesse mistério agoniante. 


Com um tema bem mais profundo, eu nutria algumas expectativas para Gayle, porém, elas foram diminuindo ao longo da leitura. Com quase 250 páginas, e uma escrita ágil, a leitura flui muito facilmente. Acredito que esse seja um dos pontos que a autora desenvolve muito bem: sua escrita. Não que seja uma incrível, um destaque no ramo, mas é bacana.


A protagonista é uma das minhas decepções. Ela não cativa o leitor e a maioria das suas ações e pensamentos são quase jogados na narrativa sem fundamentos. Eu entendo como é delicado o tema do enredo, mas a forma como ela age é quase como se ela fosse um ser superior a tudo. E isso foi um dos pontos que me incomodou bastante durante a leitura.

Com todo o ar de desaparecimento e mistério, esperava ver traços de um bom thriller na narrativa, mas isso não aconteceu. Os mistérios colocados são bons, instigantes, mas são desvendados em questão de capítulos, ou mesmo pela dedução. Gayle poderia ter aprofundado o tema e tornado isso uma coisa muito bacana.

Ao mesmo tempo, é um livro que pode ajudar muitas pessoas. O tema abordado é muito interessante, e foi o que me deixou curioso para encarar a leitura. A autora se preocupou bastante em tornar a história muito próxima da realidade, e trouxe até algumas informações sobre como foi a construção da estória e as medidas necessárias caso alguém precise de ajuda. Gosto bastante de livros que de sua forma mais singela, podem vir a trazer alguma diferença na vida de alguém. E Eu Estive Aqui é um desses livros.



Faltou um pouco para que Gayle pudesse me surpreender, mas ainda sim gostei mais do que Se Eu Ficar. É uma leitura válida, interessante e com uma premissa bacana  ainda que tenha suas ressalvas.

Esperança. É uma palavra que define bem todo o contexto da estória. Em tentar procurar as alegrias, mesmo que tudo se desmorone a sua volta. 

Título: Eu Estive Aqui.
Título Original: I Was Here.
Autora: Gayle Forman.
Páginas: 240.
Editora: Arqueiro - Compre aqui!


6 comentários:

  1. eu ja li, mas sabe aquela história que te marca que você não consegue expressar bem em palavras?
    a autora tem o poder de tratar de questões tão forte com um jeito singelo, ao mesmo tempo que trabalha sentimentos em seus personagens, desperta reações no leitor!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thaila! Eu também achei isso, acredito que Forman trouxe um tema muito delicado e que realmente chama atenção. Não foi algo pensado e feito da noite pro dia, admirei muito isso. Desperta o sentimento da gente querer justiça, de fazer pelo menos a metade do que a protagonista fez. Acho que Forman me mostrou bem mais nesse livro do que em Se Eu Ficar, porque achei bem mais formado, bem mais sólido. Ótimo te ver por aqui! ;)

      Italo.

      Excluir
  2. Oi, Italo!
    Se eu ficar é o do filme? Se for, eu chorei horrores quando assisti hahaha
    Então, esse livro parece ter uma premissa boa, mas quando nos decepcionamos com o protagonista, difícil continuar, né?
    Ainda assim, gosto do assunto abordado.

    Beijos

    Meu Meio Devaneio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Soraya! Tudo bom, menina/

      Se eu ficar é aquele do filme sim! Eu gostei do filme, foi muito bem pensado, mas acho que como livro não funcionou tão legal. É complicado continuar quando a protagonista decepciona, eu até que achei ela bacana, mas foi decrescendo um pouco e suas ações também me deixava pensativo. Ainda sim, gostei bastante do assunto abordado também, ela foi inteligente nesse aspecto, de trazer um pouco da preocupação de si com milhares de pessoas através das palavras.

      Beijos,
      Italo.

      Excluir
    2. Oi Ítalo!
      Eu também tive uma experiência decepcionante com "Se eu ficar" e até cogitei dar uma chance a "Eu estive aqui" por esse ar de mistério que ele parece ter, mas o trauma falou mais alto e decidi não ler, rsrs. Pelo jeito tomei a decisão certa. Uma pena quando o autor não aproveita a fundo todos os elementos que tem.
      E quando a protagonista não cativa, é mesmo difícil se envolver com a história.
      Beijos,
      alemdacontracapa.blogspot.com

      Excluir
  3. Ei Italo!
    Eu curto os livros da Gayle. Geralmente não espero lá grandes coisas. Só li Se Eu Ficar e um conto dela que estava no livro da Intrínseca, que a próposito, um dos meus favoritos. Fiquei super curioso com esse livro. Achei a premissa muito atrativa, e quero colecionar as obras dela publicada aqui no Brasil, por isso pretendo comprar e ter minha própria opinião sobre ela :3 Aguarde.

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir

Então, vamos conversar?

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | MODIFICAÇÕES POR ITALO HENRIQUE E CÁSSIA VICENTIN | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo